Curiosidades

Como funciona uma clínica de recuperação para dependentes químicos?

O tratamento para dependência química gera muitas dúvidas entre familiares. Contudo, no artigo de hoje nossa clínica de reabilitação conduzirá famílias que buscam entender como funciona o tratamento. Você sabia que a dependência química é considerada uma doença crônica? O uso excessivo de substâncias químicas provoca o problema, e por mais que não tenha cura, há solução para tratar a dependência.

Você acredita que uma pessoa se torna viciada em narcóticos propositalmente? O caminho para a dependência pode iniciar por uma simples satisfação, busca por alegria, euforia, bem-estar, fuga da realidade, curiosidade, problemas psíquicos ou até traumas. As consequências no consumo está muito além do que você possa imaginar, uma simples ação pode transformar-se em graves consequências e até a morte.

Aproximadamente 28 milhões de familiares tem algum parente viciado em narcóticos, 275 milhões de pessoas fizeram o uso de substâncias químicas no período de pandemia, e 36 milhões desenvolveram doenças psíquicas em decorrer ao uso. Além do mais, 500 mil pessoas morrem anualmente em consequência ao uso de drogas. Você gostaria de ajudar uma pessoa viciada em narcóticos? Acompanhe a leitura conosco.

Entendendo o que é uma clínica de recuperação

Para que você entenda da melhor forma possível, uma clínica de recuperação é um ambiente totalmente qualificado para tratar a dependência química e também alcoólica. O lugar possuí médicos, psicólogos, nutricionistas, enfermeiros e supervisores.

Além de ter o espaço e suporte para atender todas as necessidades físicas e psicológicas do adicto, os internos tem assessoria de um advogado. O tratamento sempre é muito difícil para um dependente químico, e é necessário compreensão e supervisão no procedimento. É comum que o adicto sofra com graves crises de abstinência, sentindo:

  • Fortes dores de cabeça;
  • Náuseas;
  • Tremores;
  • Suor frio;
  • Vômitos;
  • Estresse;
  • Nervosismo;
  • Agressividade;
  • Delírios; 
  • Convulsão.

O paciente fica totalmente vulnerável a situação, e o que mais deseja é fazer o uso de drogas. O comportamento depressivo é um dos aspectos da internação, principalmente para quem faz o uso de substância altamente corrosiva, como a cocaína por exemplo. O desenvolvimento de um comportamento suicida infelizmente é frequente, o sistema límbico foi gravemente afetado. Realizar o processo de recuperação na dependência química em casa com ajuda de familiares, não é uma opção assertiva. A falta do produto no corpo também pode provocar a morte.

Inicialmente é necessário um controle no consumo, para futuramente cessar as vontades sem qualquer interferência química. Além do mais, durante a dependência química o adicto desenvolve outro comportamento, uma nova conduta e um pensamento corrompido pelo excesso de drogas. O viciado em narcóticos pode cometer atitudes extremamente inconsequentes, e durante a internação em uma clínica de reabilitação, tais ações podem ser controladas com ajuda de profissionais da área da saúde.

 

Afinal, qual é o primeiro passo para recorrer a uma internação em uma clínica de reabilitação?

 

Em meio a concorrência, escolher o ambiente ideal pode ser uma tarefa difícil. Se você busca por ajuda, entre em contato com o uma clínica de tratamento para dependentes químicos e converse com um de nossos consultores, ou veja planos como o cartão de todos. A instituição realiza atendimento diariamente com famílias que precisam de ajuda, entre em contato e saiba o lugar ideal para realizar o tratamento. Com a definição da clínica de reabilitação, quais são as formas de realizar o procedimento? Acompanhe:

  • Internação voluntária: Por vontade própria do viciado em narcóticos;
  • Internação involuntária: A internação involuntária é contra a vontade do adicto, decidida pelos familiares;
  • Internação compulsória: Decidida por um juiz responsável por meio de um laudo médico independente da opinião do adicto.

Se você tem mais alguma dúvida sobre as formas de realizar a internação em uma clínica de reabilitação, entre em contato com um de nossos consultores e tire suas dúvidas. Realizar uma internação é um processo delicado, e é importante que os familiares saibam de todo procedimento. Acompanhe agora como funciona o tratamento!

 

As 5 fases no tratamento para a dependência química

 

O tratamento começa de imediato com a chegada do dependente químico, iniciando:

  1. Pelo atendimento médico: Já é esperado que o paciente sofra com graves crises de abstinência. Todavia, o acompanhamento médico é muito importante para supervisionar o tratamento, além de evitar uma possível morte sem o uso de drogas. Saber as dosagens, tipos de drogas, e medicações necessárias durante o tratamento é fundamental. Apenas um médico especialista no assunto deve orientar o paciente e os familiares, além de determinar a duração na internação.
  2. Processo de desintoxicação das drogas no corpo: É a diminuição do uso de drogas, e futuramente uma possível retirada de toda e qualquer substância química no organismo. O procedimento acontece logo após a avaliação médica, o que leva aproximadamente 15 dias para tirar todo o resíduo de drogas no corpo.
  3. Medicação, nutrição e atividades físicas: A alimentação, medicação e a prática de atividades físicas são fatores fundamentais no processo terapêutico. Para o adicto é um processo lento e doloroso, todavia fundamental para sua recuperação. Esse é um dos momentos que o paciente desenvolve o autocontrole, critério importante após a sua saída da unidade.
  4. Ressocialização: Com ajuda de um psicólogo será realizado palestras e terapias comportamentais individuais ou em grupos, como forma de haver uma conscientização entre pessoas viciadas em narcóticos. Ser consciente de que o uso de drogas trouxe apenas malefícios a saúde física e mental, é o primeiro passo para evitar recaídas e ter uma vida feliz sem o uso de substâncias químicas.
  5. Grupos de apoio: Com a saída do adicto na unidade, haverá desafios extremamente preocupantes aos familiares. O viciado em narcóticos precisa estar ciente que o cuidado consigo mesmo deve ser constante. É importante que o paciente visite com frequência grupos de apoio como forma de evitar recaídas, além de fortalecer outras histórias de vida.

 

Por que uma pessoa pode ter recaídas?

 

Como foi descrito acima, quando a dependência química se torna uma doença crônica, não há cura e sim tratamento para que o adicto aprenda a controlar seus impulsos e vontades. Por mais que não tenha cura, é possível viver em sociedade sem o uso de qualquer uso de substância química. A luta do ex dependente químico será constante, tendo que abrir mão de frequentar lugares, amigos e pessoas que fazem o uso do álcool, cigarro, maconha, cocaína, crack, LSD, cogumelos alucinógenos e dentre outros.

O intuito da reabilitação é realizar a desintoxicação, e ajudar o adicto a controlar seus impulsos. Não desista de quem precisa de ajuda, e se houver recaídas, inicie o processo terapêutico quantas vezes forem precisas. A internação em uma clínica de recuperação é a única forma para tratar a dependência química, ajude quem precisa!

A ajuda que o Grupo Aliança pela Vida pode proporcionar

 

A instituição possui parcerias com clínicas de recuperação em todo o Brasil, o Grupo Aliança Pela Vida auxilia famílias que buscam por ajuda, com o intuito de tratar a dependência química e também alcoólica. Se você tem algum familiar viciado em narcóticos e procura ajudá-lo, fale com um de nossos consultores o quanto antes e realize o tratamento. A escolha em fazer o uso de drogas foi uma decisão negativa, mais ainda há oportunidades de voltar a ter uma vida como antes. Entre em contato com nossa clínica de recuperação e evite consequências avassaladoras!

Veja outros conteúdo e dicas

Qual a sua reação?

Animado
0
Feliz
0
Apaixonado
0
Mais ou menos
0
Empolgado
0

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.